::: NOTÍCIAS :::

 

Jorge Guimarães – 50 Anos de Dedicação à Ciência

Cláudia Jurberg, Marina Verjovsky e Priscila Biancovilli

Ao completar 70 anos, o presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Jorge Almeida Guimarães, recebeu uma justa homenagem de antigos companheiros do Centro de Ciências da Saúde da UFRJ, onde foi diretor do Instituto de Ciências Biomédicas, entre 1986 e 1990. O atual diretor do ICB, Roberto Lent, lembrou as origens do Instituto, criado durante a ditadura militar, em 1969, tendo adquirido um impulso científico com a gestão de  Guimarães.

Em seguida, o presidente da Academia Nacional de Medicina e coordenador do Programa de Oncobiologia da UFRJ, Marcos Moraes, fez um paralelo entre a importância de Jorge Guimarães para a pesquisa nacional e as qualidades desta casa como um ícone da pesquisa. “O nosso estímulo é observar a capacidade criativa mesmo na ausência de recursos.”

Durante a sessão de abertura, ainda falaram Jacob Palis, presidente da Academia Brasileira de Ciências, o diretor científico da Faperj, Jerson Lima da Silva, que destacou a capacidade de Jorge Guimarães de contagiar seus alunos e discípulos não só pela pesquisa, mas também pela política científica nacional; o decano Almir Fraga Valadares; e a pró-reitora de graduação de pesquisa, Angela Uller, que finalizou a cerimônia com um discurso sobre perspectivas acadêmicas nessa gestão da Capes.

Homenagens dos alunos

Após a cerimônia de abertura, as comemorações começaram com as homenagens dos ex-alunos do Prof. Jorge Guimarães, desde os seus primeiros alunos de doutorado, até os mais recentes. “O exemplo do Jorge influenciou todos os passos que dei na minha vida, tanto científica, como de gestor”, declarou o pesquisador Elói Garcia, do Instituto Oswaldo Cruz e vice-diretor do Inmetro, que foi o primeiro aluno de doutorado de Guimarães, na Escola Paulista de Medicina, atual Universidade Federal de São Paulo. 

Os alunos relembraram os tempos em que trabalharam juntos, as linhas de pesquisas que desenvolveram e os ensinamentos que absorveram. A Profª. Célia Carlini, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e sua atual esposa, relembrou a época em que quase mudou seu objeto de pesquisa (durante a iniciação científica), no qual felizmente se manteve até hoje, por influência do orientador. “O Jorge tinha razão”, agradece. “Foi realmente um mestre completo”, completou o Prof. Carlos Termignoni, também da UFRGS. 

Outro tema que foi abordado por alguns ex-alunos foi sobre os dotes culinários do pesquisador, “um cozinheiro de mão cheia”, como afirmou a Profª. Helena Nader, da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Momentos estes, na cozinha, onde se definiam muitos problemas das pesquisas que não conseguiam ser resolvidos no laboratório, segundo o Prof. Jamil Assreuy, da Universidade federal de Santa Catarina (UFSC).  

Também prestaram homenagens ex-alunos mais recentes, como o Prof. Hugo Verli, da UFRGS, e o Prof. Robson Monteiro, do IBqM/UFRJ, seu “neto científico”. “Aprendi que, para fazer ciência, eu não devo pensar sozinho. Sem as pessoas para pensarem comigo e as colaborações, não teríamos nem 10% do que conquistamos até aqui”, afirmou Robson.
No final da sessão, Jorge Guimarães também recebeu a homenagem dos professores Adalberto Vieyra, da UFRJ, e Sérgio Mascarenhas, da Universidade de São Paulo (USP). Vieyra ressaltou a importância de Guimarães na formação do Departamento de Bioquímica Médica da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em Química Biológica; seu empenho em mudar o molde de avaliação da Capes; sua atuação na importante criação do Portal de Periódicos da Capes e no ministério de Ciência e Tecnologia. Mascarenhas encerrou afirmando que educação só não basta. “Precisamos de mais cultura para nos tornar independentes. E o Jorge Guimarães é um homem que está mudando a cultura brasileira”.

Congregação Solene

A segunda parte das comemorações iniciou-se com uma congregação solene do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e Instituto de Bioquímica Médica (IBqM). Estiveram presentes à mesa o reitor da UFRJ, Aloísio Teixeira, a professora Débora Foguel e o professor Roberto Lent, diretores do IBqM e ICB, respectivamente. Débora frisou a importância de Jorge no desenvolvimento de um sólido programa nacional de pós-graduação, e também comemorou o fato de, a partir de agora, a educação básica estar disposta a receber o modelo vitorioso de avaliação proposto por ele. Lent, em seguida, afirmou que Jorge foi um instrumento da institucionalização da pesquisa científica dentro do ICB. Sua gestão deu muito apoio à Biofísica e à Farmacologia, por exemplo, sempre priorizando a atividade criativa desses grupos. “Estamos torcendo para que você seja, a partir de 2010, o novo Ministro da Educação”, afirmou Lent.

Após a fala de Roberto Lent, o professor Leopoldo de Meis subiu ao palco para proferir um discurso muito bem-humorado de homenagem ao amigo. Também mostrou uma série de dados estatísticos provando o quanto a gestão de Jorge como presidente da Capes foi profícua, aumentando o número de bolsas de pós-graduação de 25 mil (em 2004), para mais de 40 mil em 2008. Além disso, as bolsas de mestrado e doutorado no exterior também cresceram consideravelmente. Para encerrar a Congregação, Aloísio Teixeira agradeceu a oportunidade de estar na cerimônia e celebrou a melhoria nas condições estruturais da universidade, desde 1998 até os dias atuais.

Documentário

A última parte do evento foi marcada pela emoção. O público assistiu ao documentário “De Campos aos Campi: Jorge Almeida Guimarães - 50 anos de dedicação à Ciência Brasileira”, composto por depoimentos de familiares, amigos e professores, como por exemplo Leopoldo de Meis, Martha Sorenson e Adalberto Vieyra, da Bioquímica. O objetivo do vídeo de 40 minutos é mostrar, em ordem cronológica, as diversas facetas de Jorge: filho, político, empreendedor, cientista, professor... ao final da exibição, muitos dos presentes estavam visivelmente emocionados.
Para finalizar a cerimônia, Jorge proferiu um discurso agradecendo a todos que participaram na produção do vídeo e aos organizadores da festa. Citou também as inúmeras comemorações de seus 70 anos que foram ou serão organizadas em todo o país durante este ano.

 

08/04/2009

UFRJ
IBqM UFRJ/CCS/Bl. H,
Cid. Universitária - Ilha do Fundão
Cep 21.941-590 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
Tel. +55 21 2562-6789 / Fax. +55 21 2270-8647