Ex

 

As plantas carnívoras são aquelas que atraem, capturam, matam e digerem alguns animais, principalmente invertebrados. As flores de muitas plantas que conseguem atrair e, até mesmo, capturar e matar insetos mas só serão consideradas carnívoras se tiverem todas as características comuns a elas. Na verdade, as plantas carnívoras conseguem digerir esses pequenos invertebrados e absorver seus nutrientes.

 

                                       

 

 

Nesta página você vai focar conhecendo algumas das peculiaridades dessas plantas tão diferentes.

 

Dionaea

A Venus Flytrap, ou Dionaea, que está ao lado, é provavelmente a planta carnívora mais famosa que existe. Mas ela é apenas uma entre as muitas espécies de plantas carnívoras. 

Mais de 600 espécies e sub-espécies de plantas carnívoras já foram descritas. Infelizmente, devido à ação do homem na natureza, algumas delas já foram extintas.  O gênero com o maior número de espécies (mais de 200) é Utricularia.

 

Cada gênero tem sua forma própria de atrair e capturar sua vítima. Algumas delas têm cores brilhantes e outras, dissimuladas e famintas, têm um perfume doce. Algumas plantas carnívoras têm partes grudentas, escorregadias e úmidas ou equipadas de tal forma que dificulta a fuga da sua vítima. Cabelos apontando para baixo e a gravidade dificultam mais ainda a fuga da tola vítima.  

Existem outros truques, como rápidas mandíbulas, sugadores e compostos narcóticos incrivelmente eficientes. As presas atraídas para as plantas estão fadadas à morte. 

 

N. bicalcarata


Mas, como é que uma planta carnívora digere sua presa? 

As plantas carnívoras usam enzimas que digerem suas presas. Muitas delas, como a Venus Flytraps, sintetizam suas próprias enzimas digestivas. Após serem digeridas, suas presas se transformam em uma massa crocante que pode te deixar sem vontade de comer pipoca por um bom tempo.   

Outras plantas carnívoras precisam de bactérias para produzir as enzimas apropriadas. Nesse caso, as plantas não excretam o suco digestivo. Quando a comida apodrece, as plantas carnívoras absorvem as moléculas decompostas por bactérias. 

Muitas plantas, como a Sarracenia (principalmente a Sarracenia purpurea) usa tanto suas próprias enzimas como as enzimas geradas por bactérias. Isso é conhecido por SIMBIOSE (ou MUTUALISMO) já que ambos os organismos (planta e bactéria) se beneficiam desse processo cooperativo. A planta se beneficia da sopa de inseto digerido pela bactéria, enquanto a bactéria tem um ótimo lugar para viver. A simbiose com bactérias é muito comum no mundo animal: os cupins têm bactérias em seus intestinos que ajudam a digerir a madeira e os humanos têm E. coli no intestino, ajudando a digestão do alimento.

Dionaea muscipula

 

Um outro truque que algumas plantas carnívoras usam são insetos artrópodes, conhecidos por insetos assassinos, que vivem  próximos às flores das plantas carnívoras. Esses insetos assassinos se arrastam em torno da planta carnívora e comem o pobre do inseto que foi capturado. É incrível como esses insetos assassinos não são pegos pelas plantas. No final, o inseto assassino defeca e o excremento é, então, absorvido pela planta. Eca! Excremento de inseto?!?! 

Dionaea muscipula

Algumas pessoas ainda se questionam se as plantas carnívoras dependem de bactérias ou de artrópodes para que elas possam realmente ser chamadas de "carnívoras".  Divida-se que exista uma resposta para essa dúvida. A Natureza nos presenteia com uma continuidade de processos e qualquer tentativa de classificar o Universo com categorias bem definidas sem sempre é frutífero. Distinções bem definidas só acontecem nos filmes de Guerra nas Estrelas, não na vida real. 

Talvez a mais estranha adaptação seja de algumas espécies de Nepenthes que saiu totalmente desse seleto grupo de assassinas de insetos quando se adaptaram a viver de excrementos de pássaros. O excremento escorre pela planta até o poço onde será consumido pela planta.  

 

Isso deve doer...

 

Veja o que está dentro de uma S. flava

 

Jantar!

 

Que nojo...

 

 

VEJA ESTAS ANIMAÇÕES QUE O Dr. BARRY RICE FEZ. SÃO SIMPLES, MAS BEM LEGAIS. ASSIM, VOCÊ PODE VER COMO AS PLANTAS CARNÍVORAS PRENDEM SUAS PRESAS! 

 

Aqui, uma Drosera rotundifolia imobiliza e sufoca um inocente inseto com seus tentáculos glandulares...

 

 

Veja como a Utricularia devora presas aquáticas!

 

 

 

A Drosophyllum sufoca os insetos numa gosma mortal! 

 

 

 

 

Você tem medo das plantas carnívoras?

O Dr. Barry Rice da Diretor de Conservação da International Carnivorous Plant Society (Sociedade Internacional das Plantas Carnívoras), responde:  Desde que você não seja do tamanho de um inseto, as plantas carnívoras serão totalmente inofensivas. Suas enzimas digestivas são bem fraquinhas. Apesar dessa noção fascinante de que uma planta come um animal, e não o contrário como se espera, as plantas carnívoras não são perigosas. Mesmo que você desmaie sobre um canteiro de plantas carnívoras, o pior que pode acontecer é  você esmagar umas plantas tão lindas.

Apesar das plantas carnívoras serem inofensivas às pessoas, o contrário não pode ser dito. Os locais onde as plantas carnívoras vivem estão sendo destruídos pelos homens. A poluição está matando as plantas carnívoras. Espécies muito raras são roubadas da natureza por colecionadores e algumas espécies já estão extintas. 
 

 

SOCORRO!!!!!!

 

 

 

 

Essa foto incrível mostra a cápsula das sementes de uma Byblis liniflora

 

No site The Carnivorous Plant FAQ, criado pelo Dr. Barry Rice, você encontra estas e outras informações sobre plantas carnívoras, tudo numa linguagem bem divertida. 

O site é uma cortesia da Sociedade Internacional das Plantas Carnívoras e a tradução dos textos que você encontra aqui foi feita com permissão do Dr. Rice. 

 

Veja mais algumas fotos:

Drosera capensis

Drosera miniata

D. pygmaea

Darlingtonia

 

Utricularia arenaria

 

 

U. dichotoma

 

D. capensis com sua presa.

D. rotundifolia em ação

 

Parece que há cerca de 80 espécies de plantas carnívoras no Brasil, sendo as mais comuns do gênero Drosera. Parece que são difíceis de cultivar, mas você pode ter seu próprio exemplar já que são encontradas em várias lojas de plantas. 

 

Página publicada em 13/02/2005

Voltar para Curiosidades:

Voltar para a página Inicial:

Todos os direitos reservados para "Ciência para Crianças".

Reprodução permitida apenas com autorização da autora do site e para fins não lucrativos ou educacionais.

Clique aqui para requisitar permissão para utilização dos conteúdos de "Ciência para Crianças".